O governador do Estado de Minas Gerais, Romeu Zema (NOVO), comentou e lamentou em uma entrevista na manhã desta quinta-feira, 08, o fato da maior autoridade do país, o presidente da república Jair Bolsonaro, ter menosprezado a pandemia de covid-19., principalmente nos casos de infecção em março de 2020.

A resposta se deu após questionamento do Estado de Minas em entrevista coletiva concedida nesta manhã, na Cidade Administrativa, sede do governo de Minas, em Belo Horizonte.

Publicidade

“Quando analisamos óbitos por milhão de habitantes, fica claro que o desempenho do Brasil não é bom, poderia ser muito melhor. Lamentamos muito que esse inimigo tão perigoso tenha sido menosprezado lá atrás”, disse Zema.

Zema ainda mencionou: “Realmente o governo federal subestimou a periculosidade do vírus”

Segundo dados divulgados nessa quinta-feira (8/4) pelo Ministério da Saúde, o Brasil registrou 3.829 mortes pelo vírus e 92.625 infectados em 24 horas. O país chegou a 340.776 vidas perdidas e 13.193.205 diagnósticos positivos para a doença em solo brasileiro. Minas Gerais é o terceiro estado com mais mortes, ainda de acordo com os dados do governo federal, com 25.303 óbitos pela pandemia.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.