A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) confirmou o bloqueio de dez leitos de UTI do Hospital Eduardo de Menezes, no Barreiro, uma das referências para tratamento de Covid-19 em Minas Gerais. Todos eles deixaram de operar no dia 1º de janeiro, quando a ocupação de de leitos na instituição chegou a 80%. 

A justificativa para a interrupção das unidades é a falta de profissionais para operá-los. Cada leito precisa de, no mínimo, três médicos, um enfermeiro e seis técnicos de enfermagem, e todo o Centro de Terapia Intensiva do Eduardo de Menezes tem, atualmente, 30 médicos, 176 técnicos de enfermagem e 20 enfermeiros. Por isso, para que os leitos voltem a funcionar, seria necessário contratar outros cinco médicos em regime de 24 horas, detalha a secretaria. 

Publicidade

Ainda conforme explica a pasta, a  Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig) realizou, até o momento, 14 chamamentos públicos para contratar profissionais durante este ano e deve abrir um chamamento emergencial na próxima semana a fim de reestabelecer os leitos. A SES-MG também informa que as unidades fechadas temporariamente não estão entre as 12 inauguradas pelo governados Romeu Zema (Novo) em julho. 

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.